quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Um velho em boa forma


O Monitor Campista faz 175 anos, mas parece um garotão. Isto se deve em grande parte ao excelente trabalho do designer Aloísio Nogueira, mas também à postura de seus diretores- donos (não conheço eles) que parecem ter uma visão diferente de como deve ser um jornal, comparada a do seus concorrentes.

Talvez o maior diferencial seja que há uma preocupação com o leitor, visto como destinatário e objetivo final da razão de ser do jornal. Embora diário oficial do município, ele mantém um equilíbrio editorial que se afasta do puxa-saquismo interesseiro.

O que lhe falta ao Monitor para se converter no grande jornal campista? Talvez a ousadia do jornalismo investigativo; um olhar crítico sobre a sociedade e o seu governo sem que seja suspeito de obedecer a nenhum grupo político opositor. Uma mídia assim, que está faltando em Campos não somente na área gráfica, além de proporcionar ao leitor a satisfação de saber que alguém faz jornalismo com seriedade, faria um grande trabalho como serviço público.

Afinal, todo coroa tem que ser um pouco rabugento.

4 comentários:

Xacal disse...

caro Don Gustavo,
O Monitor não tem dono, tem donos, que são os herdeiros do espólio do Diários Associados, do famigerado Assis Chateaubriand...

É um condomínio de sucessores, regidos por um síndico...também estão nesse espólio o Jornal do Commercio, dentre outros...

Talvez a ausência de um "dono", no estilo clássico e monocrático, faça com que o jornal possa se distanciar das tentações de servir ao poderoso de plantão e vista a coleira...

Mas, independente das razões, há de se comemorar que ainda haja algum jornalismo decente nessa cidade, mesmo que reconheçamos seus defeitos como tais, inerentes a toda atividade humana...que dista, em muito, da leviandade e do obscurantismo das folhas de embrulhar peixe e dos diários da rosa...

Gustavo Alejandro Oviedo disse...

Xacal, obrigado pela informação. Parabéns ao síndico, então.

Karla Siqueira disse...

Está na hora de rever seus conceitos sobre o monitor.
As coisas mudaram muito por lá e a tão admirada imparcialidade já não existe mais.

Anônimo disse...

Lamentamos que, infelizmente, muitos não conheçam como funciona uma redação. Se o jornal melhorou, ao longo destes 10 anos, é fruto do empenho e da capacidade da sua equipe de jornalistas, que trabalha ouvindo os dois lados da informação e de seus diagramadores, que se desdobram para garantir uma leitura mais leve aos nossos leitores. Como leitora assídua, há mais de 20 anos, venho acompanhando com satisfação este crescimento deste centenário veículo de comunicação. Apesar de há tanto tempo ser o DO do município, não se curva ao capitalismo a ponto de perder sua identidade...Muitas vezes, é melhor reproduzir uma notícia a levar a uma informação distorcida, onde o que está valendo com os interesses econômicos da empresa.