sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

COMO ESTRAGAR UM BAIRRO

O Flamboyant é, com certeza, o bairro mais agradável de toda Campos. Bonito e calmo, nas suas ruas os moradores costumam praticar cooper o dia todo, e nas suas praças as crianças, não apenas as locais, se divertem jogando bola, andando de patim ou no balanço (quando está inteiro).

Poderia se pensar que o Flamboyant é assim porque é um bairro “de gente rica”, mas isso não é exatamente assim. Na verdade, o que fez do bairro uma exceção de urbanismo e qualidade de vida foi o alguma vez rígido gabarito de construção, que impedia basicamente duas coisas: instalação de comércios e construção de prédios de mais de 2 andares.

Assim, respeitando essas duas regras básicas, o Flamboyant evitou a superpopulação, o trânsito de veículos comerciais e o trafego intenso de carros. Logicamente, uma questão de mercado fez com que terrenos ali instalados se valorizassem, ao ponto de resultar acessíveis apenas para os que estão em melhores condições econômicas. Mas foi o planejamento urbano que valorizou o Flamboyant. Certamente, se todos os bairros da cidade seguissem algum tipo de gabarito planejado, Campos toda seria mais democrática no aspecto da beleza urbana.

Infelizmente, parece haver uma despreocupação absoluta por parte do governo (o atual e os anteriores) em relação à maneira como a cidade cresce. Basta andar pelas ruas de Guarús, por exemplo, com o seu traçado urbano labiríntico, ou observar como na área da Pelinca, a cada dia, pipocam prédios de 15 ou 20 andares, respondendo a uma especulação imobiliária sem controle que está devastando bairros outrora tranqüilos como o Parque Tamandaré.

Bem, agora parece que chegou a vez de arruinar o Flamboyant:

Há algum tempo que a altura máxima de dois andares vinha sendo driblada, especialmente na área conhecida como “Flamboyant 2”, onde podem se ver edifícios com 3 andares. Também, nas ruas Caldas Viana e Osvaldo Tavares, em pleno “Flamboyant 1” há um prédio de 5 andares que viola a limitação do bairro. Mas agora, o desrespeito é anunciado com orgulho: na rua Aurélio Francisco Gomes nº 88 será construído o “Soberano”, anunciado como “o primeiro edifício com mais de seis pavimentos no Flamboyant”.

Não consigo entender a quem pode beneficiar isso, tirando a imobiliária e a construtora, claro.

Tenho certeza que os responsáveis da obra têm autorização da prefeitura para realizá-la. O que me pergunto é por que as autoridades se empenham em deixar Campos a cada dia menos vivível.

8 comentários:

Anônimo disse...

Certamente é horrível para os que ali vivem, porém ele é legal.

O que ocorre é que mesmo estando no bairro Flamboyant, esta rua permite construções desse tipo, por ser uma rua comercial.

Ou seja, legalmente falando a construtora não está fazendo nada errado, apenas aproveitando uma oportunidade de negócio..

Apesar disto, que bom seria que os bairros de Campos fossem bem planejados como Flamboyant, certamente seria uma cidade bem mais agradável de se visitar ou viver..

sds

Anônimo disse...

Alias, é de uma arquitetura sofrível...nenhuma novidade, os arquitetos de Campos se superam a cada dia no mal gosto..

sds

Gustavo disse...

Anônimo, não tinha conhecimento que a rua Aurélio Francisco Gomes era comercial, como você alega. Aliás, não há nenhum comércio nela, dentro do bairro.

Anônimo disse...

Eu havia entendido que o prédio fica na Caldas Viana, essa rua é desse tipo, que permite predios..neste caso não consigo entender como ocorreu a aprovação deste projeto na prefeitura..

Ou melhor, pensando bem da pra endenter $im...

sds

Anônimo disse...

O que a maioria das pessoas não sabem é que essa rua Aurélio Francisco Gomes que NÃO é asfaltada (só paralelepípido), mas consta na prefeitura como se fosse!! Onde foi parar esse asfalto???

Gustavo disse...

Anônimo, dizem as más línguas que era pra essa rua ser asfaltada, mas que alguem na Prefeitura errou e asfaltaram a seguinte. Mas eu não acredito nessa incompetência...

Anônimo disse...

Caro Gustavo:
Essa informação procede uma vez que uma EX-primeira Dama "que se achava poderosa" possuia alguns terrenos nessa rua "seguinte"!!!

gleice disse...

É lamentável q essa agressão aconteça!!! Moro no Flamboyant ll e fico perplexa e indgnada com essa obra!!! Isso é um crime com a natureza e com os moradores do bairro!!!!!